3 de novembro de 2022

Notícias em 03/11/2022

Imagem em destaque

Swartberg Mountains
Estas montanhas (cujo nome significa "Montanha Negra" em africâner) têm direção aproximadamente E-W e se situam entre os semiáridos Little Karoo (ao sul) e Great Karoo (ao norte), em Western Cape, na África do Sul. Elas formam duas cordilheiras divididas pelo Rio Gouritz:
(i) as Grandes Montanhas Swartberg (a leste), com trecho ao sul de Oudtshoorn apresentado na imagem acima, e
(ii) as Pequenas Montanhas Swartberg (a oeste), que ironicamente são as mais altas e nelas se destaca o pico Seweweekspoortpiek ("Pico do Desfiladeiro de Sete Semanas" em africâner) com 2.325 m de altitude.
As montanhas Swartberg fazem parte da cordilheira do Cabo e são constituídas principalmente por rochas do grupo Table Mountain e, em menor grau, pelos grupos Bokkeveld e Cango.
Há cerca de 330 milhões de anos, quando foi formado o supercontinente Pangea, uma zona de subducção ao sul fez com que as rochas do Supergrupo do Cabo sofressem soerguimento e compressão. Houve deformação e dobramentos das camadas anteriormente horizontais e surgiu uma cadeia montanhosa de até 7 mil m de altura. Então, o peso do acúmulo dessas rochas causou subsidência e uma grande bacia se formou ao norte. Entre o Carbonífero Superior e o Jurássico Inferior, esta bacia foi preenchida com sedimentos parcialmente derivados das rochas do Supergrupo do Cabo. Foram depositados até 10.000 m de arenitos e folhelhos em vale de rifte em margem continental. Estes sedimentos repousaram em inconformidade no topo de arenitos, siltitos e lamitos espessos do embasamento pré-cambriano.
As mais antigas destas rochas são encontradas principalmente nas proximidades da Cidade do Cabo e no extremo oeste do Western Cape, mas também afloram no sopé das Montanhas Swartberg. Elas pertencem ao Grupo Cango e incluem calcários, turbiditos e conglomerados. 
Há várias passagens por estas montanhas e nelas podem ser observadas dobras e outras características de rochas do Paleozoico. A Passagem Swartberg, com 27 km de comprimento não asfaltados, é a mais famosa. Ela serpenteia a montanha e foi construía de 1881 a 1888 pelo engenheiro e construtor de estradas Thomas Charles Bain (1830-1993). Esta passagem percorre o lado sul das Montanhas Swartberg, predominantemente composto por quartzitos maciços do Grupo Table Mountain inferior (as rochas mais antigas do Supergrupo do Cabo), que se elevam quase verticalmente a mais de 1.000 m do fundo do vale. Em seguida, a estrada desce por fendas e dobras de rochas sedimentares mais jovens.
As montanhas Swartberg possuem o sistema de cavernas mais famoso da África do Sul, localizado ao norte de Oudtshoorn. Grande parte dele constitui Patrimônio Mundial da Unesco.
Esta é uma área de extremos climáticos, com invernos muito frios, muitas vezes com neve nas montanhas e temperaturas bem abaixo de zero, enquanto os verões podem ser desconfortavelmente quentes com temperaturas que chegam a 40°C ou mais.
A Reserva Natural de Swartberg, declarada Patrimônio da Humanidade, tem uma área de conservação de cerca de 180.000 ha e é fundamental para as bacias hidrográficas da região.
Nas Montanhas Swartberg, encontra-se o Pico Bewitch (com 2.189 m de altitude) na cidade de Klein Karoo, no condado de Ladismith. Ele se eleva acima das crenças geológicas, pois diz a lenda que ele foi fendido por um relâmpago produzido por feitiçaria.
(Crédito da Imagem: José Leonardo Andriotti - fonte1 - fonte2)

Assuntos do dia
produção, mercado, energia alternativa, paleontologia, terremotos, vulcanismo, arqueologia, tecnologia, ciência espacial e outros.

    Produção
Vale vai aumentar produção de níquel em Ourilândia do Norte


    Mercado
Mercado do petróleo


    Energia alternativa
MME abriu consulta pública sobre metas de redução de emissões do Renovabio

A chave para acessar o hidrogênio do mar
    Uma maneira teoricamente fácil seria extraí-lo da água, que é composta de hidrogênio e oxigênio, e a fonte ideal de água para extrair o hidrogênio seria o mar, pois o uso dessa água não estaria em concorrência direta com os usos importantes da água doce.
    LEIA MAIS em noticiasdelaciencia.com


    Paleontologia
Acredita-se que o primeiro esqueleto completo de ictiossauro teria sido encontrado pela caçadora de fósseis Mary Anning


    Vulcanismo
Vulcão de Fuego

Vulcão Popocatepetl

Outros vulcões em destaque
    Registram atividade vulcânica significativa: Sakurajima e Suwanose-Jima no Japão, Semeru e Dukono na Indonésia, Reventador no Equador e Sabancaya no Peru.
    LEIA MAIS em www.volcanodiscovery.com


    Terremotos
Sismos mundiais com 5 graus ou mais nas últimas 24 horas
    Dia 02, na região da Ilha Babuyan, Filipinas (5,0 graus), e na região das Ilhas Sanduíche do Sul (6,1).
    Dia 03, na Romênia (5,1 graus).
    LEIA MAIS em www.emsc-csem.org

Sismos mundiais entre 4,5 e 4,9 graus nas últimas 24 horas
    Dia 02, no leste do Mar Mediterrâneo (4,8 graus), no sul das Ilhas Kermadec, Nova Zelândia (4,7), e na costa da Guatemala (4,7).
    Dia 03, na costa norte do Peru (4,5 graus), no Mar de Molucca (4,6), em Vanuatu (4,5), em Jalisco, México (4,7), dois na região das Ilhas Sanduíche do Sul (4,7 e 4,8) e na costa leste de Honshu, Japão (4,9).
    LEIA MAIS em www.emsc-csem.org


    Arqueologia
Construções de 1.400 anos são achadas sob cinzas na antiga cidade de Éfesos, na Turquia


    Ciência espacial
Cientistas chineses criam novo mapa de rochas lunares
    Cientistas chineses criaram um mapa de alta resolução de rochas lunares, fornecendo informações detalhadas sobre a composição e distribuição de materiais no superfície lunar.
    LEIA MAIS em portuguese.xinhuanet.com

Os buracos negros podem ter massas diferentes ao mesmo tempo?
    Nos buracos negros reinam condições incríveis, como uma gravidade tão intensa que não deixa nem a luz sair deles, ou que, ao que parece, o tempo está parado dentro deles.
    LEIA MAIS em noticiasdelaciencia.com


    Tecnologia
Nova tecnologia de painel solar full screen capaz de gerar 11,5% mais de energia

Novo catalisador de platina e paládio capaz de lidar com as emissões de metano para sempre
    Pesquisadores da Universitat Politècnica de Catalunya, da Universidade de Udine e do ALBA Synchrotron descobriram um catalisador de paládio e platina que é capaz de eliminar as emissões de metano do transporte e de outras atividades humanas para reduzir o aquecimento global.
    LEIA MAIS em www.mining.com


    Extra
A guerra na Ucrânia



Nenhum comentário:

Traduzir

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *