31 de dezembro de 2018

Retrospectiva 2018


Imagem em destaque
Complexo S11D Eliezer Batista
O Complexo S11D Eliezer Batista, da Vale, no município de Canaã dos Carajás, sudeste do Pará, é o maior investimento privado realizado no Brasil nesta década. O potencial mineral do corpo S11 é de 10 bilhões de toneladas de minério de ferro.
(Crédito da imagem: GoogleMaps)

Principais notícias sobre geologia, mineração e áreas relacionadas no ano de 2018

Pesquisas

Nova era geológica, segredos do centro da Terra e oceanos engolidos
Explosão de diversidade de minerais pode marcar nova era geológica.
Centro da Terra "esconde" diamantes e é "sólido e macio".
Terra engole progressivamente seus próprios oceanos.


Veja estes e outros acontecimentos em
Retrospectiva 2018 - Pesquisa


Projetos

Níquel, Nefelina Sienito e Lítio
Potencial dos projetos Níquel Vermelho e Ipatinga no PA.
A Bahia terá primeira mina de Nefelina Sienito da América do Sul.
Agência Nacional de Mineração (ANM) recebeu até dezembro 117 pedidos para pesquisar lítio.

Veja estes e outros acontecimentos em
Retrospectiva 2018 - Projetos


Economia/Negócios/Investimentos


Aquisição de níquel e venda de cobre
Em janeiro, em Canaã dos Carajás, no PA, o Projeto Níquel Vermelho é adquirido pela inglesa Horizonte Minerals. No mesmo mês, a Vale vende projeto de cobre, próximo a Ourilândia do Norte, também no PA, para a Avanco.

Compra de níquel
Em fevereiro, a Centaurus compra projeto de níquel e cobalto em São Félix do Xingu, no PA.

Corrida por cobalto
Em julho: o carro elétrico cria corrida por cobalto, que vira alvo de investimentos no País.

Investimento realizado, investimento previsto e arrecadação
Em dezembro, é anunciado que, nos primeiros nove meses de 2018, a Vale investiu R$ 9,4 bilhões no Pará prevê investir US$ 4,4 bi em 2019, focando em metais para carros elétricos.
No mesmo mês, a Pré-Sal Petróleo arrecada R$ 1,13 bilhão para a União em 2018.


Danos e reparos


 Vazamento de barragem
Em fevereiro, a Hydro Alunorte nega vazamento de barragem de rejeitos de bauxita em Barcarena, no PA. 

Reconhecimento de culpa e rompimento de tubulação
Em março, a Hydro Alunorte admite que contaminou rio com bauxita, no PA, e é multada em R$ 40 mil. No mesmo mês, a tubulação do mineroduto do complexo Minas-Rio da Anglo American se rompe em Santo Antônio do Grama, em MG, e o minério atinge o ribeirão.

Os riscos da extração
Em julho, parecer técnico do Instituto Evandro Chagas aponta riscos na extração de bauxita feita pela Hydro em Paragominas, no PA.

O incêndio do Museu
Na noite do dia 2 de setembro, um incêndio destrói o Museu Nacional, no RJ, o mais antigo centro de ciência do País. Neste incêndio também é destruído o laboratório de Geologia.


Luzia (re)encontrada
Em outubro, o crânio de Luzia é encontrado nos escombros do Museu Nacional, tendo 80% dos seus fragmentos identificados.


Petróleo

Leilões, recorde e segredos
A ANP estima ótima arrecadação com leilões de petróleo em 2018.
A produção de petróleo da camada do pré-sal registra recorde de 1,785 milhão de barris de óleo equivalente por dia (MMboe/d).
Cem mil caixas (armazenadas pela Agência Nacional do Petróleo) cheias de pedras guardam os segredos do pré-sal.

Veja estes e outros acontecimentos em
Retrospectiva 2018 - Petróleo


Produção

Exportação de rochas ornamentais, corte de produção de alumínio, queda de produção de níquel e cobre e recorde de venda de ferro
Em abril, o Ceará prevê exportar US$ 30 mi em rochas ornamentais. No mesmo mês, a Norsk Hydro prevê cortar a produção de alumínio em unidade Albras, no PA. No 1º trimestre, a produção de níquel da Vale cai 17,9% e o cobre também recua. Também em abril, as vendas de minério de ferro e pelotas da Vale batem recorde.

Prejuízo da greve
Em maio, a Avanco suspende a produção de minas de cobre no Brasil por causa da greve de caminhoneiros.

Recorde de produção e venda
No 2º trimestre, a Vale bate recorde de produção e venda de minério de ferro e pelotas.

Suspensão e retomada de refinaria, recorde de produção de ferro e produção de níquel em potencial
Em outubro, a Hydro anuncia a suspensão da produção de sua refinaria de alumina Alunorte, no Pará, que é retomada parcialmente uma semana depois. No 3º trimestre, a Vale bate recorde de produção e venda de minério de ferro e pelotas e anuncia a possibilidade de a produção de níquel atingir 310 mil t em 2020.

Estrutura comprometedora
Em novembro, é anunciado que a má estrutura de portos compromete a exportação de rochas ornamentais brasileiras.

Rochas ornamentais nordestinas e retomada da operação no Minas-Rio
Em dezembro, o nordeste é referência no mercado de rochas ornamentais e põe Brasil em 4º lugar no ranking mundial. No mesmo mês, a Anglo American retoma operações de minério de ferro no sistema Minas-Rio.


Mercado

Previsão para o ferro
Em janeiro, prevê-se que a política do governo chinês podia sustentar a alta do minério de ferro em 2018.

Ampliação de importações e restrições para importações
Em fevereiro, a China amplia suas importações de petróleo, minério de ferro e cobre. No mesmo mês, o Secretário de Comércio americano anuncia proposta de imposto de 53% nas importações de aço de 12 países e restrições ao alumínio.

Sobretaxas negociadas
Em março, os EUA impõem sobretaxa de 25% ao aço importado e 10% ao alumínio, mas logo em seguida suspendem as do Brasil para negociar.

Pureza combate poluição
Em abril, a Vale informa que China precisa de minério de alta pureza para conter poluição.

Isenção confirmada
Em maio, os EUA confirmam isenção de tarifas de aço e alumínio a Brasil, Argentina e Austrália.

Parceria para nióbio
Em julho, a CBMM aposta em parceria com a Toshiba para elevar demanda por nióbio na próxima década.


Ferro e aço
Em agosto, o minério de ferro tem nova queda com cortes na produção de aço da China. No mesmo mês, Trump flexibiliza a sobretaxa do aço, beneficiando Brasil, Argentina e Coreia do Sul.


Política

Atualização necessária
Em abril, é assinado decreto para atualizar o Código de Mineração.

Diretoria da ANM submetida e aprovação de venda de petróleo
Em maio, Temer submete ao Senado nomes para diretoria da Agência Nacional de Mineração. No mesmo mês a Câmara aprova MP sobre venda do petróleo do pré-sal. 

Decretos para mudança
Em junho, o governo federal assina decretos para mudar a divisão de royalties minerais e definir normas como o fechamento de minas após a exploração.


Retomada de plano nuclear
Em julho, o governo federal retoma plano nuclear, prevendo várias usinas.


Diretoria da ANM aprovada
Em outubro, o Senado aprova a indicação de três diretores para a nova Agência Nacional de Mineração.

Diretoria da ANM nomeada
Em novembro, é nomeada a diretoria da Agência Nacional de Mineração.



Justiça


Escoamento do Manganês
Em julho, a Justiça autoriza a Icomi a escoar 50% da produção de manganês na Serra do Navio, no AP.

Acordo por contaminação
Em setembro, a Norsk Hydro chega a acordo após acusações de contaminação no Brasil.


Insegurança jurídica
Em dezembro, o STF suspende os efeitos de decreto sobre venda de áreas de petróleo da Petrobras.


Garimpo

Movimentação, invasão e apreensão
Garimpo de esmeraldas na Bahia movimenta milhões pelo mundo.
Mais de 2 mil pessoas invadem garimpo ilegal em busca de ouro próximo a Aripuanã, em MT.
Apreensão de material ilegal de garimpo deu um salto nos últimos anos.

Veja estes e outros acontecimentos em
Retrospectiva 2018 - Garimpo



Energia renovável

Emprego renovável
Em maio, sabe-se que a energia renovável  emprega mais de 10 milhões de pessoas no mundo.

Eólica no mar
Em julho, a Petrobras anuncia que vai gerar energia eólica no mar.

Bateria de água
Em maio, pesquisadores de Stanford desenvolvem bateria à base de água que armazena energia solar e eólica.

Crescimento da energia renovável brasileira
Em novembro, relatório da britânica BP anuncia que 48% da energia do Brasil virá de fontes limpas e renováveis até 2040.

Aprovação e parceria para energia renovável
Em dezembro, o Senado aprova leilões de energia solar e eólica offshore no Brasil. No mesmo mês é fechada parceria para desenvolver projetos em energia solar e eólica, com participação de 49% da Petrobras e de 51% da Total Eren. 



Meio Ambiente

Jacarta afunda
Em janeiro, com a mudança climática, Jacarta afunda à medida que o nível do Mar de Java aumenta.

Rocha para enterrar CO2
Em julho, cientistas buscam rocha para “enterrar” CO2 no subsolo por ao menos mil anos.

Planta que sangra metal
Em setembro, é descoberta planta que "sangra" metal e pode ajudar a limpar solos contaminados. É a Pycnandra acuminata, que cresce na ilha de Nova Caledônia, no sul do Pacífico.

2018 quente
Em novembro, dados da ONU apontam que 2018 foi o quarto ano mais quente da história.

Subida rápida do mar
Em dezembro, sabe-se que os níveis dos mares podem aumentar muito mais rápido do que se espera.


Paleontologia

Conexão África-Europa, lentidão do Pageia e geossítios e fósseis brasileiros
Fóssil de dinossauro do Egito prova conexão entre África e Europa.
Fóssil de pequeno mamífero pode revelar divisão mais lenta do Pangeia.
Peirópolis, em MG, conta com geossítio do Geopark Uberaba.
É inaugurado o sítio geológico K-PG Mina Potyem Paulista, no Recife com material que evidencia a queda do meteoro na Península de Yucatán, no México, que extinguiu os dinossauros.
Pagosvenator candelariensisDavid BowieSirius Black e Thanos são encontrados no Brasil.

Veja estes e outros acontecimentos em
Retrospectiva 2018 - Paleontologia



Vulcanismo

Kilauea no Havaí, del Fuego na Guatemala e Anak Krakatau na Indonésia
Havaí: vulcão Kilauea causa pânico e destruição, ameaça uma usina geotérmica e dispara rochas que causam terremotos.  Sua lava alcançou o mar criando novos perigos, além de emitir coluna de cinzas de 4.600 metros, após explosão.
Guatemala: Vulcão del Fuego aumenta sua atividade, entra em erupção pela 4ª vez este ano e ameaça a Cidade da Guatemala com queda de cinzas.
Indonésia: o colapso de parte do vulcão Anak Krakatau é apontado como provável causa de recente tsunami que deixou vítimas.

Veja estes e outros acontecimentos em
Retrospectiva 2018 - Vulcanismo



Terremotos

Papua Nova Guiné, Bolívia, Japão, Guatemala, Venezuela, Indonésia, Alasca e México
Papua Nova Guiné: vários, um deles de 7,5 graus, com muitas vítimas.
Bolívia: 6.8 graus, sentido em diversas cidades do Brasil.
Japão: 6,2 grau com vítimas e danos materiais. 
Guatemala: 5,6 graus, duas semanas após devastação causada pelo vulcão del Fuego.
Venezuela: 7,3 graus, sentido em cidades de Roraima.
Indonésia: 7,5 graus, com tsunami, atinge 1,5 milhão de pessoas.
Alasca: 7,0 graus, racha rodovias e danifica prédios.
México: estudo verificou que terremoto de 2017 dividiu a placa tectônica de Cocos em duas.

Veja estes e outros acontecimentos em
Retrospectiva 2018 - Terremotos


Arqueologia

Ruínas maias em 3D, versão mais antiga da Odisseia, hominídeos fora da África, urnas funerárias na Amazônia, pinturas com astronomia e missão brasileira no Egito 
São descobertas mais de 60 mil novas ruínas maias com imagens 3D no norte da Guatemala.
É encontrada na Grécia a versão escrita mais antiga da Odisseia.
Artefatos de pedra são descobertos na China e sugerem que houve hominídeos fora da África já há 2,1 milhões de anos.
São encontradas urnas funerárias de 500 anos na Amazônia.
Pinturas de 40 mil anos, encontradas em cavernas da Turquia, da Espanha, da França e da Alemanha revelam conhecimentos de astronomia.
Primeira missão arqueológica brasileira em tumba egípcia revela estátuas, múmias e sarcófagos.

Veja estes e outros acontecimentos em
Retrospectiva 2018 - Arqueologia


Ciência espacial

Vênus legal, novas luas em Júpiter, água em Marte, Kepler aposentado e NASA chega a Marte
Cientistas sugerem que, bilhões de anos atrás, Vênus era legal o suficiente para ter água líquida.
12 novas luas são encontradas em órbita de Júpiter.
É anunciada a existência de água líquida em Marte em lago subterrâneo.
NASA anuncia que o telescópio Kepler não está mais operando após ter viabilizado a identificação de mais de 2,6 mil planetas.
Robô InSight da NASA chega a Marte para estudar o interior do planeta envia as primeiras fotos do planeta vermelho.

Veja estes e outros acontecimentos em
Retrospectiva 2018 - Ciência Espacial


Meteoros e asteroides


Nave em asteroide
Em junho, nave espacial japonesa alcança asteroide a milhões de km da Terra após 3,5 anos.

Calço de porta precioso
Em outubro, rover japonês pousa em antigo asteroide para coletar dados. No mesmo mês, é descoberto que calço de porta usado por 30 anos em Michigan, EUA, é um meteorito de 100 mil dólares.

Asteroide ou nave alienígena
Em novembro, surge a dúvida: o objeto interestelar Oumuamua é um asteroide ou uma nava alienígena?

Bennu alcançado e mineração em asteroides
Em dezembro, OSIRIS-REx chega ao asteroide Bennu. No mesmo mês, prevê-se que a mineração de asteroide começa a deixar a ficção.



Tecnologia


Mineração submarina com robôs
Em setembro, estatal russa anuncia que usará robô para explorar minerais no fundo do Ártico.

Identificação de pedras preciosas, pesagem da Terra, sussurro prevê terremotos e caminhões autônomos
Em novembro, cearense desenvolve aparelho que identifica o tipo das pedras preciosas, cientistas criam novo método para “pesar” a Terra a partir de partículas do espaço e "sussurro da Terra" ajuda cientistas russos a prever terremotos. No mesmo mês,  mineradora na Noruega anuncia que usará caminhões autônomos pagando por volume entregue.

Excelência em estudos oceânicos brasileiros e ouro chinês vira cobre
Em dezembro, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, a Marinha e a comunidade científica retomam discussões sobre o Inpoh, que colocaria o Brasil em patamar de excelência em estudos oceânicos. No mesmo mês os chineses produzem ouro a partir de cobre.



Conhecimento

Tectônica da América do Sul
Em março, o Serviço Geológico do Brasil apresentava mapa com panorama da evolução tectônica da América do Sul.


Extra


Um ano de mudanças
2018 foi um ano de mudanças que inclusive alcançaram as lideranças da indústria de mineração. Elas também estão em processo de mudança, exigindo o surgimento de novos talentos.

Código de mineração
Inovações do novo regulamento do Código de Mineração foram efetuadas com objetivo de desburocratizar e incentivar novos investimentos no setor.

Boas novas
Royalties da mineração são recorde em 2018. 
Depois de enfrentar um longo ciclo de problemas, o setor da mineração começou a receber investimentos para diversificar sua produção.

A mineração é um dos setores básicos da economia brasileira
setor de mineração brasileiro é importante fonte de renda e suporte financeiro e econômico para o país principalmente pelo potencial do subsolo nacional. Gera 180 mil empregos diretos, representa 4% do PIB e é responsável por 25% do saldo comercial do país.



Um comentário:

Alan disse...

https://defesa.com.br
Defesa